segunda-feira, 31 de março de 2008

CADA UM COM O SEU FETICHE

Há cerca de dez anos Ana Fadigas, então editora da Sexy, convidou-me para ter meus pés fotografados para um ensaio para a revista. Recebi aquele convite com um je ne sais quoi de indignação. Que parte de mim, pensei, está sugerindo que eu não sou uma moça pheena? Estávamos no spa Sete Voltas, onde havíamos nos conhecido há alguns dias. E interagíamos, até então, em torno de temas intelectualizados – como a modernização editorial do Estadão, da qual ela havia participado ativamente.

Desde então, acredito que mudei eu – e os tempos também. Primeiro, hoje eu receberia esse convite como um elogio, e provavelmente o aceitaria. Ok, Sexy não é Dazed & Confused ou In Style – mas seriam só os meus pés. Segundo, hoje eu presumiria que esse convite refletiria a opinião da Ana sobre os meus pés – e não sobre o tipo de moça que eu sou. Por fim, na época eu imaginava que pés eram um entre dez ou doze fetiches – hoje eu sei que são um entre milhares.

Nas últimas semanas conheci mais dois desses milhares de fetiches.

Através do Tony Goes conheci o blog Sem bolso. São histórias do Daniel, um jovem brasileiro que estuda em Londres, e que se mantém fazendo faxina pelado. De roupa, imagino, ele ganharia seis ou sete libras por hora. Pelado, ele nos conta, ganha vinte libras por hora. Como isso também é novidade para o Daniel, ele nos brinda com uma versão terceiro milênio de Entfremdung – o estranhamento do trabalho de que fala Karl Marx. Em inglês esse fetiche se chama nude cleaning.

Através de uma amiga, que por ora manterei anônima, conheci o site 89. Talvez ela não se oponha a ser identificada: No seu blog ela já falou do seu amigo Richard – e ele é, er, battery-operated. Enfim, pensei tratar-se de um movimento pela volta do rock'n roll na rádio 89. Nope! Trata-se de material pornográfico altamente segmentado e organizado por gênero, etnia, atributos físicos, idade, prática, fetiche. Sim, como num menu. (Só sexo consentido, por pessoas em maioridade sexual.)

Para se ter acesso a esse universo de imagens, é preciso fornecer o número do cartão de crédito. Mas há amostras grátis, algumas das quais eu provei. Amigos, digamos que essas imagens não deixam nada à imaginação. Digamos que foram produzidas a dez dólares por hora. Digamos que não é o sexo de Victoria Abril e Javier Bardem em Entre las Piernas, ou de Victoria Abril e Antonio Bandeiras em ¡Átame! BHY, sobre essa cena, BHY, eu e o meu ex-marido Raphael tivemos o privilégio de conversar com Pedro Almodóvar na noite de autógrafos de Patty Diphusa em Nova York. Qualquer hora eu conto a história.

Enfim. No meio de imagens muito explícitas no 89, a que me causou um, er, estranhamento foi a de duas moças de lingerie, sentadas numa cama, enchendo bexigas, dessas de aniversário. Et ça c’est tout. Em inglês esse fetiche se chama ballooning.

A trilha sonora desse post é 99 Luftballons. Aqui a muito engajada Nena nos fala de bexigas que são soltas para protestar contra uma nova corrida armamentista, no começo dos anos 80, entre Estados Unidos e União Soviética. Muita coisa mudou desde então. E não falo apenas da ordem geopolítica ou do corte de cabelo de roqueiros. Hoje, soltar um monte de bexigas para protestar ou celebrar é um no-no ambiental: Bexigas são muito lindas no ar – mas causam danos terríveis quando retornam à terra ou à água. E como bem sabem os atores do 89, tudo que sobe, desce.

9 comentários:

Gui disse...

Balloons?! Iria morrer sem saber que isso existe.
Cada um com aquilo que lhe interessa, ate mesmo faxinas pelado, ne?

BHY disse...

Nossa, de onde você tirou essa cartola cheia de coelhos, criatura? Ri muito. Boas gargalhadas.

Não acredito na estória do faxineiro pelado de Londres. Não que isso não exista, mas o texto do moço não é de alguém que faz esse serviço.

Mas adoraria achar onde coloquei o bendito autógrafo do Almodóvar daquela noite! Rá!
;-)

Lúcia BL disse...

Respostas:

olá, bhy!

de fato eu e o meu ex-marido raphael conversamos com o pedro almodóvar sobre a cena em que antonio banderas e victoria abril, atada, fazem sexo.

ficou parecendo que eu quis dizer nós três: bhy, raphael e eu... bhy como sujeito.

mas quis dizer "bhy, sobre essa cena, eu e o meu ex-marido raphael...". bhy como vocativo, para invocar você como receptor da mensagem.

bom, vou pedir ao raphael (com quem ficou o livro) que me mande please uma cópia da dedicatória.

e fazer uma mudança no texto, para eliminar essa confusão.

beijogrande

BHY disse...

Conte a história! Adorei a "confusão". E publique a dedicatória.
;-)

Alexandre Lucas disse...

Manda sua opinião do meu comment no post anterior (sobre álcool) por e-mail? Saudades de ouvir falar de vc =)

100 Malícia by Eliana Malizia disse...

Nossa Lux, que amiga TARADA é essa? Entrar nesse site 89.com Pensei que moleques que gostavam desse tipo de site!! hihihi

Falando em taras e fetiches, confesso que não teria coragem de postar sobre os meus. Mas vou lhe dizer , que lendo seu post sobre fetiches, agora tenho mais um. Quero muito ver o Daniel fazendo faxina no meu quarto pelado..será que ele aceita REAL? ou tem que ser libra??? HAHAHAHA...nossa, amei essa idéia...amei MESMO!! Como você mesmo diz " cada um com seu fetiche"

Seu niver chegando...pq nao faz uma festa do fetiche pra comemorar seu aniversário que esta chegando...só amigos mais chegados...um vai de enfermeira, outro de gogo boy...etc etc...olha só que idéia legal...

bjsss

Too-Tsie disse...

O Daniel é um achado e tanto né?
Eu creio na sua narração e acho muito divertido quando ele posta.

Agora sobre os trocentos fetiches, esse do balão eu inclusive vi numa reportagem, fetiche que mistura balões, com comida, com chantilly, uma lambuseira só.

Quem sou eu pra condenar né? Acho que vale QUASE tudo pra apimentar o momento, sem prejudicar ou ferir ninguém, fisicamente e emocionalmente.

Adorei a descrição do Richard, muito elegante. Hoje em dia tudo é segmentado, tudo vira um grande menu né?

Beijocas Lu-Lux.

Alberto Pereira Jr. disse...

conversastes com o Almodóvar? Que máximo!!!

olha eu não entendi o motivo de bexigas serem um fetiche.. esses americanos me dão medo.. hehehe

passa o endereço do 89 después

:P

introspective disse...

Seu blog deveria mudar de nome para Revivere. 99 Luftballons também é do meu tempo... rs... e calhou de eu ler esses posts num momento meio saudosista, então...

Sobre fetiches, eles são mesmo muito pessoais, ao ponto de algumas pessoas simplesmente não entenderem o que se passa na cabeça das outras. Eu tenho uns, digamos, 12 fetiches! Hihihi.