quinta-feira, 6 de novembro de 2008

A ARTE DE PERDER 2

Mas será que é assim mesmo?

Será que posso, Mr. Warhol, quebrando uma coisa por semana, aprender sobre a fragilidade da vida? Melhor: Aprender a lidar com a fragilidade da vida? Posso, Ms. Bishop, perdendo um pouquinho a cada dia – chaves, tempo, lugares, nomes –, dominar a arte de perder a vida?

Minha grande amiga Renata saberia melhor: Ela dedicou sua vida profissional e acadêmica a ajudar pessoas a lidar com a fragilidade da vida. Em 2001, sua tese de mestrado concluiu que vítimas de um tumor maligno desejavam ter o máximo de informações sobre seu estado de saúde, ainda que o quadro fosse terminal. Na época, a maioria dos profissionais que cuidava de vítimas de câncer era adepta da "mentira piedosa": Diagnóstico completo não para o paciente, mas para a sua família. A conclusão da Renata foi tão inovadora que ganhou também as páginas da imprensa brasileira não especializada, e as do International Journal of Psychiatry in Medicine. “Ao ser informado do que está ocorrendo, o doente sente-se no controle de sua vida: aceita ou não o tratamento proposto, altera projetos de vida e se prepara para o que está por vir", afirmou a Renata. Se é que podemos aprender a perder a vida, a nossa própria e aquela de quem amamos, se é que isto é uma arte – a Renata a dominava.

Mas não dá mais para perguntar para ela: Minha grande amiga Renata, que aqui já descrevi como uma irmã, foi assassinada hoje. Pensei até em suavizar, dizendo que a Renata partiu ou não está mais entre nós. Mas em respeito ao compromisso que ela tinha com a verdade – a Renata foi assassinada.

Que a sua carreira ajudando pessoas a lidar com a fragilidade da vida, que a sua vida pacífica, corajosa, generosa, comprometida, amorosa, divertida – que a memória da vida da Renata nos inspire a lidar com essa situação-limite, com essa provação, com a dor da sua falta.

32 comentários:

MMR disse...

really, really sorry. Enytrei aqui para falar do CD da Nikka Costa (Pebble to a pearl) e deparo com esta notícia. Que ano o de vocês, hein? Beijo, Márcia

Pavinatto disse...

Querida... nossos sentimentos...

Pavinatto disse...

Postado pelo José Saramago em seu blog ontem:

PALAVRAS

Felizmente há palavras para tudo. Felizmente que existem algumas que não se esquecerão de recomendar que quem dá deve dar com as duas mãos para que em nenhuma delas fique o que a outras deveria pertencer. Assim como a bondade não tem por que se envergonhar de ser bondade, também a justiça não deverá esquecer-se de que é, acima de tudo, restituição, restituição de direitos. Todos eles, começando pelo direito elementar de viver dignamente. Se a mim me mandassem dispor por ordem de precedência a caridade, a justiça e a bondade, daria o primeiro lugar à bondade, o segundo à justiça e o terceiro à caridade. Porque a bondade, por si só, já dispensa a justiça e a caridade, porque a justiça justa já contém em si caridade suficiente. A caridade é o que resta quando não há bondade nem justiça.

Bia disse...

Luluzinha, entrei aqui certa de achar suas lindas palavras para a Rê... naturalmente as achei, e você - com essa linda alma de escritora - sabe nos tocar sempre. Ela certamente merece todas as mais belas coisas que encontrará na nova dimensão, seus lindos frutos, -filhos, escolha de profissão e forma de trabalho continuarão a semear sua vida e obra na memória de todos.
Há muitos anos, numa festa lá na Moura Brasil, Eclipse Oculto ficou marcada em minha memória como a música da Renata e sua quando dançavam como pipocas pulando na alegria dos quase vinte anos, com as coreografias que todas nós seguíamos chacoalhando de tanto rir e sempre que ouvia e ouço essa música eu me lembro da Renata, acho que nunca tinha falado isso para você...
Agora está lá mais essa estrela no céu, já cheio de muito brilho de outras que a acolherão e juntas continuarão iluminando nossos caminhos, às vezes tão escuros.

Alexandre Lucas disse...

Também a conhecia.
Também fiquei chocado e triste.
Mas peço que assita a este curto vídeo...

http://rhdoinferno.blogspot.com/2008/04/sbias-palavras-do-mestre-yoda.html

Shoichi Iwashita disse...

Meus sentimentos... :-(

OldNet disse...

Lindo o que escreveu sobre a Renata, li também os 10 irmãos......me admiro com a facilidade que você tem em se comunicar, ainda mais num momento tão triste, incompreensível e inaceitável como este!
Li o comentário da Bia, impressionante mas também lembro desta festa, aliás.... a única lembrança que tenho deste dia é justamente dela, Renata, cantando e dançando muito, várias, repetidas vezes a música do Caetano.
Guardarei comigo então a lembrança de Renata muito feliz na adolescência.....de Renata muito feliz com seus filhotinhos brincando nas ondas de Guaecá. Esta é lembraça que quero ter de Renata....MUITO FELIZ!

Marilia disse...

Sinto que essa premissa, de Allá Bozarth-Campbell,diz tudo: ´A dor é suportável quando conseguimos
acreditar que ela terá um fim e não quando fingimos
que ela não existe.´

Sata disse...

Sempre entro para ler as coisas maravilhosas que escreve, mas fiquei triste com esta noticia apesar de não conhecer a Renata, deixo uma mensagem de Henry Drummond que diz
"Você descobrirá, quando olhar para trás e contemplar sua vida, que os momentos em que realmente viveu foram aqueles em que fez coisas com amor."

Otavio Lambert Neto

Alberto Pereira Jr. disse...

Nunca vamos conseguir lidar bem com a perda, ainda mais assim, tão repentina e cruel. Meus mais sinceros sentimentos!

beijão

Anônimo disse...

Lucia querida,
fazia tanto tempo que a gente não se via. E de repente, num momento tão triste a gente se reencontrou.
A perda da Renata é algo doloroso, indescritível--já estamos com saudades...
Te encontrar foi como ver um feixe do luz nessa situação escura. Fazia tanto tempo e, no entanto, foi como se eu tivesse te visto sempre. O mesmo olhar inteligente e generoso, o mesmo sorriso.
Que bom você existir, Lucia. E que lindo seu jeito de escrever e de ver a vida--um jeito honesto, assim como o da Rê. Seu texto A ARTE DE PERDER é verdadeiro e sereno. Não faz consessão ao drama.Por isso é lindo.
Beijo afetuoso, Katia

Anônimo disse...

Lucia querida,
fazia tanto tempo que a gente não se via. E de repente, num momento tão triste a gente se reencontrou.
A perda da Renata é algo doloroso, indescritível--já estamos com saudades...
Te encontrar foi como ver um feixe do luz nessa situação escura. Fazia tanto tempo e, no entanto, foi como se eu tivesse te visto sempre. O mesmo olhar inteligente e generoso, o mesmo sorriso.
Que bom você existir, Lucia. E que lindo seu jeito de escrever e de ver a vida--um jeito honesto, assim como o da Rê. Seu texto A ARTE DE PERDER é verdadeiro e sereno. Não faz consessão ao drama.Por isso é lindo.
Beijo afetuoso, Katia

100 Malícia by Eliana Malizia disse...

Lux, sinceramente queria ter o dom desse artista... Será possivel mesmo possuir a arte de perder?
A verdade é que a morte espreita-nos a qualquer momento e pode chegar naturalmente ou acidentalmente. Deixa sempre muitas saudades de quem já não está conosco. Perder ( alguém )quer dizer de fato que nunca mais teremos o que tivemos. Isso é um conforto por um lado...pq se lamentar tanto? por algo que nunca volta? Que tal lembrar das coisas boas que esta ( pessoa) nos deixou? Bom, ainda acho que pensar assim é um dom qual não tenho.

Deixo aqui um poema de Elizabeth Bishop

Uma arte


A arte de perder não tarda aprender;
tantas coisas parecem feitas com o molde
da perda que o perdê-las não traz desastre.

Perca algo a cada dia. Aceita o susto
de perder chaves, e a hora passada embalde.
A arte de perder não tarda aprender.

Pratica perder mais rápido mil coisas mais:
lugares, nomes, onde pensaste de férias
ir. Nenhuma perda trará desastre.

Perdi o relógio de minha mãe. A última,
ou a penúltima, de minhas casas queridas
foi-se. Não tarda aprender, a arte de perder.

Perdi duas cidades, eram deliciosas. E,
pior, alguns reinos que tive, dois rios, um
continente. Sinto sua falta, nenhum desastre.

- Mesmo perder-te a ti (a voz que ria, um ente
amado), mentir não posso. É evidente:
a arte de perder muito não tarda aprender,
embora a perda - escreva tudo! - lembre desastre.

Rico E disse...

Minha Amiga Lux,
Eu não sou muito de falar, mas gostaria de deixar esta pequena mensagem:

"Aqueles que passam por nós,
não vão sós, não nos deixam sós.
Deixam um pouco de si,
levam um pouco de nós".
Antoine de Saint-Exupery

Besos Amiga,

Rico E

Alexandre Lucas disse...

Cadê a blogueira querida?

Anônimo disse...

bis pro comentário do Alexandre.....KD MINHA BLOGUEIRA QUERIDA????????????????????????

CARIOCA VIRTUAL disse...

LU, QTO TEMPO NAO BATEMOS AQUELE PAPO NEH!
VIM AQUI HJ PRA DEIXAR MEU ENORME AGRADECIMENTO PELO ANO MARAVILHOSO QUE TIVE E VC EH RESPONSAVEL POR ISSO TB.
TE ADMIRO E TE ADORO! E ESPERO QUE EM 2009 TODOS POSSAMOS ESTAR MAIS FELIZES E MAIS PROXIMOS!!!!

BJS ENORMES E UM ANO NOVO ESCANDALO PRA VC!

Alexandre Lucas disse...

VOLTA!!! PLEASE!

DON PAVINATTO disse...

Olha, Lu... Saudades docê e dos seus textos. Mande sinais de fumaça ao menos... Rs.

Baci

Anônimo disse...

Amigaaaaaaaaaa,
kd vc?????????????
Pulverizou?
Espero que por um BOM motivo!
beijo,
K.

BHY disse...

Olá,

Peço a você para ajudar na divulgação do abaixo-assinado para a campanha "Não Homofobia". Por favor, acesse o site e participe. Indique para os amigos, para os amigos dos amigos e vamos juntar 1 milhão de assinaturas. Nesse link há mais informações e um banner que você poderá colocar no seu site e ajudar na divulgação: http://beagay.blogspot.com/2009/02/nao-homofobia.html

Obrigado!

Anônimo disse...

E aí? Parece que aquele negócio lá no Uruguai foi bom heim? Oswaldo

Alexandre Lucas disse...

Já deu!!!!!!!!!!!!!!!!!

BHY disse...

Acho uma lástima que você tenha parado de escrever. ;-)

Alexandre Lucas disse...

Lúcia, o BHY entende de textos bem concatenados. Volta por favor!!!
Bj

BHY disse...

Opa, se bobear, eu concateno! ;-)

Obrigado, Ale.

VOLTA, LÚCIA!

Daniel disse...

show de bola o blog, parabens!!!
Saudações do blog do Arcanjo
http://arcanjodan.blogspot.com/

Alexandre Lucas disse...

Vou apelar para o Lado Negro!

Elvira disse...

Cara Lucia,

Obrigada pela visita ao meu blog. :-)

Para acompanhar "Boeuf bourguignon", nada de melhor que vinho de Bourgogne tinto, claro.

Na falta desse, qualquer vinho tinto bem encorpado, como vinho do Dão português, por exemplo.

Abraço.

Alexandre Lucas disse...

Cadê a dona deste blog?

Anônimo disse...

Olá,

Vi um comentario seu a respeito do casamento de uma amiga sua no DPNY em Ilhabela. Estou progamando o meu para ser lá e gostaria de ter referências da própria noiva, não tenho referência alguma, e estou super insegura, devido a algumas confusões que andei sabendo. Se vc pudesse me ajudar nesse momento tão especial pra mim ficaria mto grata! Desde já obrigado!
Dri

Anônimo disse...

Oi de novo! Te pedi informações sobre casamento no dpny...se puder me ajudar... meu email é dri_sk@hotmail.com... Obrigada de novo!